Reconquista ibérica

Em mensagem recente, o Estado Islâmico (também conhecido como EI, Isis ou Isil) ameaçou invadir Portugal e Espanha para “reaver” aqueles territórios, conquistados em 711 pelos muçulmanos e ocupados, total ou parcialmente, até 1492.

Já vi mais de uma vez, na Internet, pessoas sugerindo que a Ibéria deveria ser “devolvida” aos árabes.

Que tolice descomunal! Devolvê-la a quem e por quê?

Então não havia ninguém lá quando os exércitos comandados por Tarik invadiram a península? Não estavam lá os descendentes dos ibéricos, fenícios, cartagineses, gregos, celtas, romanos e visigodos, chegados lá antes?

Ou será que a Ibéria era sem forma e vazia, e o espírito de Deus pairava sobre as águas do Ebro?

Aliás, os romanos são ancestrais também dos franceses, italianos e romenos; os visigodos são primos dos ostrogodos, ancestrais dos alemães. Por que não repartir Portugal e Espanha entre França, Itália, Romênia e Alemanha?

A população ibérica de hoje é, também, descendente de árabes que lá permaneceram após a conquista gradual dos reinos árabes, califados e taifas, pelas monarquias cristãs.

A combinação de politicamente correto equivocado, coitadismo extremado, consciência pesada e desconhecimento da história resulta em ideias estultas como esta de “devolver” as Espanhas aos povos muçulmanos.

E muita gente ainda dirá que o Estado Islâmico está certo em “reivindicações” desse tipo.

Santarém, PA, 9/2/2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s