Veados, viados e vírgulas

jose-de-abreu-tweeter-viadoVejam como o uso da pontuação é importante. O vocativo deve vir sempre acompanhado de vírgula. Leiam mais sobre o assunto no artigo Salvem o Jorge, salvem-nos dele; ou

Lição-bônus:
Quem diz o que quer, ouve o que não quer… E é pior ainda quando o que foi dito não é o que se queria dizer!

Adendo:
Seja qual for a pronúncia desta palavra, neste sentido (pejorativo, ofensivo em relação aos homossexuais) ou como designativo genérico de animal cervídeo, a grafia correta dela é VEADO.

Já VIADO é o “nome de um pano de lã às riscas ou veios próprio para vestuário que não seja de luto” (Dicionário Caldas Aulete); “antigo pano listrado” (Dicionário Michaelis).

Santarém, Pará, 11/4/2016.

Anúncios

Podia ser a gente, amiga…

amigaA resposta ao texto da mensagem acima poderia ser:

“E você não sabe usar a pontuação, amiga, pois faltam a vírgula depois de nadar (a palavra amiga é vocativo) e o ponto final.”

A palavra em função de vocativo sempre vem acompanhada de vírgula; neste caso, a vírgula se põe antes.

Então:

“Podia ser a gente, mas você não sabe nadar, amiga.”

Saiba mais AQUI sobre o vocativo e a pontuação que deve acompanhá-lo.

Santarém, PA, 4/2/2016.

Homenagem impontual

fapespaO uso correto da pontuação em nossa língua tem sido um problema para muitas pessoas, principalmente quando se trata de vírgulas. Em se tratando do vocativo, então, a situação é ainda mais complicada, pois muita gente nem mesmo se dá conta da necessidade do uso de vírgula a acompanhar este elemento frasal. E a vírgula, aí, não é elemento decorativo, pois tem função: marcar a pausa, que sempre acompanha o vocativo.

Este cartaz é exemplo da incompreensão de muitos quanto ao uso e função da vírgula. Ficou à mostra no sítio da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará – Fapespa (www.fapespa.pa.gov.br), órgão estadual paraense de fomento à pesquisa, como homenagem do Dia Internacional da Mulher.

As mulheres que visitaram a página nos últimos dias certamente agradecem, com sinceridade, a homenagem.

Mas onde foram parar as duas vírgulas que deveriam acompanhar – uma antes e outra depois – o vocativo mulheres, separando-o dos outros elementos da frase?

Talvez se tenham posto a correr, alarmadas com os altíssimos índices de violência doméstica e contra as mulheres no Brasil e no Pará.

Escrevi em 2012 um artigo sobre isto (o vocativo, of course), ainda disponível em Língua e Cultura (no Blogspot).

Resumindo-se a coisa, temos o seguinte:

  • O vocativo deve vir sempre acompanhado de vírgula; esta é a marcação da pausa que acompanha o vocativo em todas as situações.
  • Se a palavra em função de vocativo está no início da frase, a vírgula vem depois dela; se ela vem no fim da frase, a vírgula deve estar antes.
  • No caso de que aqui tratamos, como temos a palavra vocativa – mulheres – no meio da frase ou oração, ela deve vir acompanhada de duas vírgulas, uma antes e outra depois, pois na entoação da frase há duas pausas, uma antes e outra depois da palavra mulheres.

Homenagem é coisa boa, todo mundo aprecia. Mas não nos esqueçamos da pontuação, inclusive a do vocativo.