Concordância verbal na TV

O ensino de língua portuguesa enfrenta dificuldades no Brasil…

No quadro “Tudors Terríveis” (“Terrible Tudors”) do programa inglês Deu a Louca na História (Horrible Histories), exibido atualmente pela TV Escola, um diálogo apresenta o seguinte:

Derramastes minha cerveja! Desafio-te a um duelo!”

Mas deveria ser derramaste, pois se trata da segunda pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo; a forma com S final é da segunda pessoa do plural: derramei, derramaste, derramou, derramamos, derramastes, derramaram.

Que haja confusão, na língua coloquial de muitos brasileiros, entre formas da segunda e terceira pessoa, ou entre singular e plural, é coisa compreensível; a variedade de formas (alterações fonéticas ou morfológicas) é grande e a linguística explica isso.

Mas que isso se apresente em programas educativos é inaceitável (a não ser que se trate de metalinguagem, o que não é o caso). Isto é, no mínimo, fruto de descuido.

É mais um exemplo de nivelamento por baixo: para que aprender estruturas linguísticas que não são usadas no dia a dia? Perda de tempo!

Pobre Camões! Por que ler suas obras, se ninguém fala (e na verdade jamais falou) do modo como ele as compôs?

Anúncios